medo Archive

Fobia e medo irracional podem ser causados por traumas de infância

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
Psicóloga diz que esse mal pode ser desencadeado por situações específicas, como assaltos e violência Fobias incomuns, como a de alimentos e a de letras, costumam ser motivos de riso ou descrédito para a maior parte das pessoas. No entanto, esses problemas causam riscos à saúde, impedindo

Ser uma criança estressada pode causar ansiedade e depressão na vida adulta

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
Por João Paulo Martins – Revista Encontro   Você sabia que os trilhões de micro-organismos que vivem no seu trato intestinal podem mudar a forma como seu cérebro tabalha? Pois é, um estudo recente aponta que um descontrole das bactérias que vivem no intestino pode causar doenças

A ação cura a fobia. Liberte-se do seu medo!

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
Conheça os principais tipos de medo: Medo equilibrante: é positivo porque nos protege diante dos perigos reais e nos alerta para o fato de cuidarmos com carinho do que temos e das pessoas que amamos para não perdermos. Medo destruidor: este tipo arruína nossos interesses, não contribui para

Medo de ser assassinado no Brasil é desproporcional ao risco, avalia psiquiatra

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
O medo de ser assassinado no Brasil é desproporcional ao risco de que isso aconteça de verdade. Alguns tipos de notícias, aliadas aos defeitos de fábrica de nosso cérebro, ajudam a entender porquê. Por DANIEL MARTINS DE BARROS “Você não será assassinado (muito provavelmente)” Você tem medo

Proteína dá pista para vencer fobia

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
A superação do medo que sentimos em determinadas situações, sem que exista uma ameaça real e imediata para isso, tem relação direta com uma proteína produzida naturalmente no cérebro e identificada pela sigla inglesa BDNF, que atua substituindo uma memória negativa por outra positiva. A descoberta, feita

Violência em SP assusta 56% das crianças e adolescentes, diz pesquisa

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
Pesquisa da Rede Nossa São Paulo identificou opinião dos jovens. Medo de roubo assusta 61% dos entrevistados e 20% têm medo da polícia Por Tatiana Santiago A violência em São Paulo assusta 56% das crianças e adolescentes que vivem na capital paulista. Os dados são da pesquisa IRBEM

Fobia social: conheça as causas, os sintomas e os tratamentos

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
Algumas pessoas são um pouco tímidas, em maior ou menor grau, principalmente quando chegam a ambientes novos ou ao falarem em público. No entanto, há quem evite essas interações sociais ao máximo, com comportamento característico de um distúrbio conhecido popularmente como fobia social, ou transtorno da ansiedade social.

Como é viver com ansiedade grave

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
por Eleanor Morgan | Arte por Nick Scott. Parte do sistema de reação ao estresse agudo do corpo humano, a resposta de “luta ou fuga” acelera os batimentos cardíacos, dilata os brônquios e contrai os vasos sanguíneos – tudo isso aumenta o fluxo sanguíneo e a oxigenação dos músculos

Você sabe a diferença entre fobia e medo?

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
O mundo é tão vasto e sem limites que a cada dia surgem novas coisas, e junto delas novos medos e receios. Clique aqui para conferir a reportagem exibida no Revista de Sábado em 25/04/2015 Mas, calma! A ideia aqui não é criar medos ou fobias em

No Divã do Gikovate: ‘Minha mulher tem medo de cachorro desde jovem, o que pode explicar esse comportamento?’

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
No dia 17 de fevereiro, o assunto da coluna “No Divã do Gikovate” da rádio CBN foi: ‘Minha mulher tem medo de cachorro desde jovem, o que pode explicar esse comportamento?’. Ouça o áudio: Ou acesse o site para ouvir o comentário do Dr. Flávio Gikovate na íntegra. Sobre

No Divã do Gikovate: ‘Meu sobrinho parou de tomar medicamento e relata forte sensação de medo’

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
No dia 25 de dezembro de 2014, o assunto da coluna “No Divã do Gikovate” da rádio CBN foi ‘Meu sobrinho parou de tomar medicamento e relata forte sensação de medo’. Ouça o áudio: Ou acesse o site para ouvir o comentário do Dr. Flávio Gikovate na íntegra. Sobre Gikovate

No Divã do Gikovate: ‘Sempre tive medo de perder meu filho e não quero deixá-lo sair sozinho’

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
No dia 15 de dezembro, o assunto da coluna “No Divã do Gikovate” da rádio CBN foi ‘Sempre tive medo de perder meu filho de 17 anos e não quero deixá-lo sair sozinho’. Ouça o comentário: Ou acesse o site para ouvir o comentário do Dr. Flávio Gikovate na íntegra. Sobre Gikovate

No Divã do Gikovate: Será que vivemos em uma sociedade cercada pelo medo?

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
No dia 13 de fevereiro, o assunto da coluna “No Divã do Gikovate” da rádio CBN foi “Será que vivemos em uma sociedade cercada pelo medo?”. Ouça o comentário: Ou acesse o site para ouvir o comentário do Dr. Flávio Gikovate na íntegra. Sobre Gikovate Médico-psiquiatra, psicoterapeuta, conferencista e

O medo é democrático – As fobias estão em toda a parte, mas podem ser curadas

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
Por: Equipe Oasis Imagine cruzar na rua com uma garota esplêndida: salto alto, curvas bem dosadas, lábios sensuais… em resumo, uma gata de parar o trânsito. Mas se você, em vez de se voltar para admirá-la, começa a tremer e a transpirar com suor frio, ao mesmo

Algumas pessoas têm fobia de crescer – igual ao Peter Pan

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
Por Fernando Bumbeers Gerascofobia é o nome dado ao medo de envelhecer Crescer é um processo longo, doloroso e irreversível. O mundo adulto é cheio de responsabilidades que ninguém quer ter. Por conta disso, todos temos um pouquinho de Peter Pan, o menino que vivia na Terra

No Divã do Gikovate: você tem medo de dizer “não”?

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
No dia 17 de fevereiro, o assunto da coluna “No Divã do Gikovate” da rádio CBN foi: ‘não consigo ir direto ao assunto, principalmente quando é algo ruim, como dizer não’. Ouça o áudio: Ou acesse o site para ouvir o comentário do Dr. Flávio Gikovate na íntegra. Sobre

Por fobia de varizes, britânica pede para amputar pernas

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
Com informações de Daily Mail Muitas mulheres se preocupam em desenvolver as varizes, veias dilatadas e deformadas que atingem três em cada dez adultos. Porém, nem todo mundo chega ao nível de criar fobia pelo problema como a britânica Claire Jones, 39 anos, de Liverpool, que recentemente

Oito fobias que podem destruir sua vida amorosa

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
Por Danilo Barba Existem algumas fobias estranhas por aí, sabia? Sim, coisas que jamais passariam pela sua cabeça que alguém seria capaz de ter medo delas. Tem gente nesse mundo que têm medo de tudo: medo de fracassar, medo de agulhas, medo de cores, medo de espelhos,