Transtorno Alimentar Seletivo Archive

Por que achamos que ser magro é bonito?

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
Ser magra é a prioridade nº 1 de muitas das mulheres. Essa obsessão não surgiu do dia para a noite: ela é fruto de um ambiente mais cruel do que você imagina   Por Ana Luísa Fernandes, Priscila Bellini Novo produto genial ajuda a perder 12 quilos em

Saiba como a anorexia se manifesta em crianças e adolescentes

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
Distúrbio, que tem como característica uma preocupação excessiva em perder peso, é a doença psiquiátrica que mais mata Por: Jaqueline Sordi Os desenhos que ilustram esta e outras reportagens da série Meu Filho Tem um Problema foram feitos pelas crianças e pelos adolescentes que têm suas histórias

Unifesp recruta voluntários para tratamento de bulimia nervosa e compulsão alimentar

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
O Programa de Atenção aos Transtornos Alimentares (Proata) da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM/Unifesp) está recrutando voluntários para participarem de um estudo que testará a abordagem multidisciplinar no tratamento de pessoas com bulimia nervosa ou transtorno de compulsão alimentar associada a

Com distúrbio raro, mulher só come batata frita e queijo

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
Uma garota com fobia alimentar tem vivido sob uma dieta à base de batata frita e queijo por cinco anos. Ela conta que qualquer outro tipo de alimento a deixa enjoada. As informações são do site do jornal britânico Daily Mail. Jennifer Radigan, 17, mora em East

Com fobia a alimentos, jovem só come miojo há 11 anos

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
Georgi Readman, uma adolescente de 18 anos, da Ilha de Wight, Inglaterra, sobrevive apenas comendo macarrão instantâneo barato, porque tem medo de comer outros alimentos. A jovem estudante de cabeleireiro come cerca de 30 quilômetros de macarrão por ano e por causa da ausência de proteínas com

Aline conta sobre sua fobia a arroz

marinaknobl

Aos 23 anos, Marina já passou pelas redações Globo Rural e GALILEU e também pela Comunicação Corporativa da Editora Globo durante o Programa de estágio. Atualmente é assistente editorial da GloboPress. Apaixonada por tecnologia, psicologia e temas curiosos como a Fobia, pretende atuar na área de jornalismo científico, escrevendo sobre saúde e bem-estar.
  Sempre que o tema da conversa é fobia, sei que vou ser o centro das atenções por alguns minutos. Não tenho uma fobia dessas mais conhecidas: de aranhas, de multidões, de agulhas ou social. Tenho fobia (ou medo, pânico, horror, pavor) de arroz. É isso mesmo,