Um dos grandes mitos sobre a ansiedade é que esta condição é algo que as pessoas criam nas suas cabeças, ideia essa que está incorreta. Aliás, um estudo recente apresenta ainda mais provas que desmentem o estereótipo

naom_55a805326be5a

As pessoas que sofrem de ansiedade sofrem com o estereótipo de que este distúrbio é algo que elas próprias criam nas suas mentes. Um novo estudo da Universidade do Wisconsin descobriu que a função cerebral que causa a ansiedade e a depressão pode ser hereditária.

Estudos anteriores já haviam sugerido que a ansiedade e a depressão poderiam ser, pelo menos parcialmente, biológicas e despoletadas por falta de balanço químico no cérebro. Este novo estudo analisou o local onde a ansiedade se desenvolve em cérebros jovens e se existe ou não um padrão cerebral semelhante entre parentes próximos, explica o Huffington Post.

Neste estudo, os investigadores analisaram 592 primatas com sinais de ansiedade no cérebro. Além de terem descoberto que certas situações de stresse faziam com que a região cerebral associada à ansiedade ficasse superativa, concluíram ainda que cerca de 30% da ansiedade prematura pode ter sido herdada.

Apesar de este estudo ter analisado as reações em primatas e não em humanos, estes animais são muito semelhantes aos humanos no que toca ao que o estudo chama de ‘temperamento ansioso’, destaca o mesmo site.

(Via Notícias ao Minuto)

Posts relacionados: