Al1

“Sempre que a conversa é sobre fobia, sei que vou ser o centro das atenções por alguns minutos. Não tenho uma fobia dessas mais comuns: de aranhas, de multidões ou de agulhas. Tenho fobia (ou medo, pânico, horror, pavor) de arroz. Aquele cereal que todos os brasileiros comem no almoço, faça chuva ou faça sol, misturado ao feijão ou com strogonoff ou misturado com a sobra do dia.”

Aline tem fobia ao prato mais comum da culinária brasileira. Saiba mais.

 

 

Dani pb“Minha história é um pouco longa, assim como a da maioria das pessoas que sofrem desse problema chamado Emetofobia. O fato de levar tantos anos para descobrir e fazer o diagnóstico exato me angustia, porque sei o sofrimento que é não saber o que se passa dentro de nós mesmos.”

Dani enfrenta a fobia de vomitar há nove anos. Saiba mais.

 

 

 

IMG_3255_pb“Eu sempre me assustei com esse inseto. Achava nojento, mas depois dos 30 anos percebi que era um pouco mais que isso.Vou contar um momento meu e das baratas que nem de longe, mesmo passado uns 2 anos, consigo rir da situação. Meu marido foi viajar, uma semana sozinha em casa. Antes dele ir ,passou Mortein barreira ativa em todas as portas, janelas e ralos, pois como é oleoso fica alguns meses evitando a entrada das baratas.”

Camila tem fobia a baratas. Saiba mais.