reproducao-mailonline-619x464

Um garoto britânico ficou preso no Oriente Médio, a mais de sete mil quilômetros de casa, durante um ano e meio por medo de entrar em um avião. Joe Thompson, de 12 anos, precisou ser hipnotizado na última segunda-feira (07/10) para conseguir voar de volta ao Reino Unido.

O adolescente foi para Abu Dabi, capital dos Emirados Árabes Unidos, junto com a família, quando seu pai foi transferido para lá, quatro anos atrás. No entanto, quando toda a família organizou o retorno para o Reino Unido, Joe não conseguiu entrar no avião por causa de uma forte crise de ansiedade. Durante algum tempo, toda a família permaneceu no país árabe, mas, no início deste ano, a mãe e a irmã voltaram para a Europa. O garoto e seu pai ficaram até agora no país, procurando um jeito de solucionar a fobia de Joe.

Os dois tentaram realizar a viagem quatro vezes em dezoito meses. Foram gastos mais de R$ 140 mil com as passagens que foram canceladas e com tratamentos para Joe. Durante esse tempo, toda a família ficou parada no tempo: o adolescente perdeu mais de um ano de escola e  o pai ficou sem emprego durante todo esse tempo, enquanto ficava com o filho no Oriente Médio. A mãe precisou encontrar um trabalho no Reino Unido para sustentar o restante da família e os dois.

Tony chegou até a criar um plano alternativo para levar Joe de volta ao Reino Unido: uma viagem de carro até Jidá, uma cidade localizada na costa do Mar Vermelho, onde ele embarcaria em um navio de carga até a Europa. No entanto, o plano foi barrado por complicações de visto.

Como um último recurso, ele contratou o terapeuta Russell Hemmings, que conseguiu hipnotizar o adolescente para que ele conseguisse embarcar no avião e permanecer calmo durante o vôo. Hemmings viajou ao lado de Joe e seu pai e acalmou o garoto quando ele começou a se sentir ansioso dentro da aeronave. Ao chegar no aeroporto do Reino Unido, Joe disse que estava muito feliz em voltar. “Eu só quero chegar em casa e ver meu cachorro. Eu não o vejo há quase dois anos e só quero dar um grande abraço nele”, disse ao Daily Mail.

 

Fonte: Época Negócios Online

Posts relacionados: